Cloud Computing

11 dicas para quem quer contratar cloud computing ou SaaS

por udelcio • 18/02/2015 • 18:00

11 dicas para quem quer contratar cloud computing ou SaaSEstá pensando em migrar as informações da sua empresa para o modelo de cloud computing ou SaaS? Como já comentamos em diversos posts, são muitas as vantagens de abrir mão do off line e começar a confiar suas informações à nuvem. Mas, antes de fazer a mudança, é importante tomar alguns cuidados.

Cloud computing

1. Conhecimento do negócio

Antes de implantar a computação na nuvem em seu negócio, é importante conhecer profundamente a empresa. Isso porque boa parte da resistência acontece por motivos culturais. É essencial procurar entender como as pessoas vão reagir a essa mudança e, no momento, de implantação, iniciar um trabalho de reeducação da equipe. É importante, por exemplo, que os profissionais saibam da importância de manter os dados relacionados ao seu departamento sempre atualizados. Além disso, é preciso deixar claros os motivos pelos quais a empresa está estudando migrar para a nuvem, apontando todos os benefícios, tangíveis e intangíveis.

2. O que vai para a nuvem

É preciso definir quais sistemas, funcionalidades e departamentos terão acesso aos dados na nuvem, já que cada negócio tem necessidades específicas. O que é comum nesses casos é que a empresa fornecedora de cloud, em parceria com o departamento de TI da empresa, faça um diagnóstico e indique quais processos devem ser migrados.

3. Tipo de nuvem

Sabemos que há três tipos de nuvem: as privadas, as híbridas e as públicas. Saber qual delas se encaixa melhor ao seu negócio é fundamental. Considere custos, simplicidade de operação, níveis de serviços e como o fornecedor pode ajudar a tornar seu negócio mais ágil, móvel e seguro.

4. Utilização da nuvem

O departamento de TI precisa fazer um diagnóstico dos dados que serão trafegados e processados na nuvem. Isso, se bem analisado previamente, pode ajudar a mensurar o investimento. Fazer simplesmente a escolha pelo serviço mais barato pode se tornar uma dor de cabeça à medida que a operação vai crescendo e os níveis de serviços não foram bem escolhidos.  

5. Níveis de acesso e segurança

Quanto maior a sua empresa é, mais complexa se torna a estratégia de segurança da informação. Por isso, é preciso que os mesmos critérios utilizados para a infraestrutura interna sejam aplicados em relação à nuvem. Cada departamento, cada filial, cada funcionário deve ter o nível de acesso aos dados conforme estabelecido pela TI. E isso precisa ser considerado antes de completar a migração para a nuvem.

6. Banda larga

Lembre-se: cloud computing  só funciona via internet. Por isso, é preciso um bom investimento em conexão. A partir do momento em que sua infraestrutura e sistemas estiverem na nuvem, a estabilidade da web é um ponto-chave. Aproveite que haverá uma economia significativa com a migração para a nuvem e invista na sua infraestrutura de rede.

7. Fornecedor

Os CIOs passaram a ter uma participação mais estratégica nas empresas, pois eles são responsáveis por montar parcerias com empresas que realmente ofereçam o melhor serviço de cloud. Como saber quem é o melhor fornecedor de nuvem para a sua necessidade? Pergunte ao mercado, faça benchmarking, conheça a estrutura da empresa, pergunte aos atuais clientes. Pesquise bastante até se sentir confiante para fechar o negócio.

SaaS (Software as a Service)

8. Levantamento das necessidades

O primeiro ponto a ser considerado é assegurar que a aplicação SaaS vai caber em seus fluxos de trabalho e requisitos de negócio – não só agora, mas também quando as demandas aumentarem. Certifique-se de que o fornecedor não limite a escalabilidade das soluções, pois seu negócio pode crescer e você precisa que a tecnologia o acompanhe.

9. Personalização

Comece entendendo de que forma os sistemas precisam ser personalizados para o seu negócio. Depois, leve ao fornecedor e veja se ele realmente pode atender seus fluxos de trabalho e definições de transação, nos campos de dados, opções de domínio, nas particularidades da marca etc. Você deve pensar quais são as pessoas autorizadas a acessar os sistemas e em quais momentos, então veja se o provedor conseguirá parametrizar essas permissões, elencando níveis de acesso conforme a hierarquia ou o grau de especialização dos usuários. Certifique-se de que você terá autonomia para modificar a parametrização.

10. Integrações

Se você já tiver aplicativos SaaS que ainda deseja usar, pergunte como a integração é tratada pelo fornecedor. Evite surpresas depois que a implementação já estiver em andamento.

11. Datacenters

Qual é a estratégia de recuperação em caso de desastres? São várias cópias de seus dados armazenados em diferentes locais geográficos? Qual é a estratégia de contingência do fornecedor? Procure responder a essas perguntas antes de adotar SaaS em sua empresa.

Agora que você conhece os cuidados que deve tomar antes de contratar um serviço SaaS, que tal conhecer a solução proposta pela Meta DataCloud?

  1. O ERP que oferecemos é desenvolvido pela Senior, especialista e referência em soluções empresariais no Brasil, com mais de 10 mil clientes instalados;

  2. O software fica disponível na nuvem, tornando o acesso às informações muito mais fácil, já que elas ficam on-line o tempo todo, eliminando todos os seus custos de infraestrutura de servidores;

  3. Utilizamos a infraestrutura de servidores da IBM, uma das empresas mais conceituadas do segmento no mundo, o que dá ainda mais segurança para o seu negócio.

Agende uma visita e conheça todas as vantagens de ter um ERP na nuvem para a sua empresa.

Artigos relacionados

Newsletter

Receba dicas e as novidades do mercado para ganhar muito mais tempo e eficiência nas operações da empresa! Preencha seus dados e assine nossa newsletter: