5 dicas para organizar seu fluxo de caixa | Blog

Contabilidade/Fiscal

5 dicas para organizar seu fluxo de caixa

por Grupo Meta • 06/08/2015 • 15:17

5 dicas para organizar seu fluxo de caixaO caixa de qualquer empresa funciona com a entrada e saída de dinheiro ao longo do mês. Como essa movimentação ocorre em períodos diferentes, é preciso que você tenha um controle financeiro para evitar no final do mês a falta ou excesso de dinheiro. Por isso, a melhor ferramenta para uma boa gestão das finanças de sua empresa é o fluxo de caixa. Com ele é possível cruzar os dados de entrada e saída de dinheiro, que podem ajudar você a saber o melhor momento para negociar com o banco e pedir um empréstimo ou mesmo fazer uma aplicação dos lucros.

Quer algumas dicas para organizar o seu fluxo de caixa? Veja a nossa seleção!

O que incluir no fluxo de caixa

Como o objetivo do fluxo de caixa é a gestão do seu negócio, é importante que você registre todas as movimentações financeiras realizadas em determinado período, como, por exemplo, as contas a pagar e a receber, empréstimos etc.

Onde registrar o fluxo de caixa

Existem empresas que ainda registram suas planilhas de fluxo de caixa em cadernos. Um dos problemas desse tipo de registro é a dificuldade na administração dos dados e a impossibilidade de antecipar informações de caixa.

As planilhas em excel já oferecem mais possibilidades, como a elaboração de gráficos, mas a melhor opção para a sua empresa realizar um fluxo de caixa eficiente é o uso de um software de gestão financeira. Ele oferece um acesso rápido e preciso às informações financeiras de sua empresa.

Mantenha o fluxo de caixa atualizado

Também é necessário que o fluxo de caixa tenha uma atualização, preferencialmente, diária para que nenhuma movimentação financeira passe despercebida. Tenha cuidado com o registro de extratos bancários para não correr o risco de contabilizar pagamentos não realizados ou cheques devolvidos como dinheiro em conta. No início você pode achar trabalhoso fazer esse registro diário, mas quando você perceber o quanto o fluxo de caixa pode ajudar na geração de lucro, o esforço vai valer a pena.

Registre separadamente a entrada e a saída de valores

O fluxo de caixa é dividido em dois grupos: o inflow (entrada de caixa), que indica as receitas de sua empresa e o outflow (saída de caixa), que marca as despesas do seu negócio. Entrada e saída são duas categorias muito amplas, por isso a recomendação é de incluir suas despesas e receitas em subcategorias, de acordo com a escolha de sua empresa. Para as entradas, você pode discriminar as fontes pagadoras e especificar como foi feito o recebimento desses valores (se foi cheque, duplicata ou dinheiro, por exemplo). No caso das saídas, deixe discriminados os custos com salários, impostos, manutenção, contas de água, luz, telefone, internet etc.

Acompanhamento

Com o fluxo de caixa em ordem é hora de fazer o acompanhamento da movimentação e, assim, analisar como os eventos vão impactar as suas finanças. Como, por exemplo, a perda de um cliente ou fornecedor, contratar um empréstimo etc.

Gostou das nossas dicas? Quer participar do assunto? Conte-nos como funciona a organização do fluxo de caixa na sua empresa!

 

Artigos relacionados

Newsletter

Receba dicas e as novidades do mercado para ganhar muito mais tempo e eficiência nas operações da empresa! Preencha seus dados e assine nossa newsletter: