Auditoria Digital: entenda o que é e quais são os benefícios | Blog

Contabilidade/Fiscal

Auditoria Digital: entenda o que é e quais são os benefícios

por Grupo Meta • 01/09/2016 • 16:26

Auditoria Digital: entenda o que é e quais são os benefíciosCada vez mais empresas se veem envoltas na complexidade das obrigações fiscais brasileiras, o que pode complicar a situação do negócio e até gerar problemas com o Fisco. Por isso, manter o controle sobre todas as operações é importante — e, nesse sentido, a auditoria digital vem para auxiliar a gestão fiscal e contábil de uma companhia.

Já ouviu falar sobre auditoria digital? Confira o que é e quais são seus benefícios!

Auditoria digital: do que se trata?

É um procedimento que usa os arquivos digitais para fazer uma conferência e cruzamento de dados em busca de inconsistências. No caso de qualquer alteração não prevista ou fora do comum, a auditoria digital interna permite que a empresa atue de forma a se antecipar a qualquer fiscalização, permitindo melhores resultados.

Como é feita a auditoria digital?

A auditoria digital é feita mediante a avaliação dos documentos fiscais da empresa em forma digital, como os arquivos Sped Fiscal. Com isso, são feitos cruzamentos de dados com valores pagos, previstos e balancetes, de modo a encontrar qualquer incongruência que seja destacável. Também são realizadas análises estruturais e o resultado surge de maneira a apontar as inconsistências e o que deve ser feito para que a situação seja corrigida.

Quais são as diferenças para a auditoria convencional?

Uma das diferenças para a auditoria convencional é que esta é feita de maneira mais lenta e imprecisa, já que o cruzamento e a conferência de dados acontecem de maneira manual. Além disso, análises importantes podem não ser feitas devido à sua complexidade.

Isso não significa que a auditoria convencional é de todo ruim ou dispensável. Mas que a auditoria digital se mostra como uma ferramenta eficiente e otimizada para uma análise complexa, como é a da questão fiscal.

Para quais empresas a auditoria digital é recomendada?

A auditoria digital é recomendado para empresas que têm documentos fiscais eletrônicos, como quem usa ERP e possui operações fiscais muito complexas ou em grande volume, o que dificultaria a análise. Companhias que desejem total regularização também devem usar essa ferramenta.

Quais são as vantagens da auditoria digital?

Com o avanço da tecnologia, a escrituração digital está mais presente entre empresas que desejem o máximo de resultados fiscais para uma situação regular. Com isso, as principais vantagens incluem:

Rapidez na análise

Sendo feita de maneira totalmente digital, esse tipo de auditoria digital consegue realizar uma série de análises complexas em pouco tempo, diminuindo a espera entre a submissão dos documentos fiscais e a análise dos resultados. Isso significa que, em menos tempo, a empresa pode saber o que deve consertar e, portanto, menos tempo ela fica irregular.

Confiabilidade das informações

O caráter automático da análise garante que as informações sejam confiáveis porque estão pouco ou nada expostas à possibilidade de erro humano. Com isso, se a empresa for aprovada na auditoria digital e tiver fornecido todos os documentos necessários, poderá ter a certeza de que está com a situação plenamente regular. Como a companhia se adianta à própria análise que será realizada pelo Fisco, as chances de sofrer problemas com a fiscalização e a abertura de um processo fiscal podem chegar a zero com a correta avaliação e atuação, de modo a corrigir as incongruências.

Garante uma situação fiscal regular

Quando a empresa usa essa ferramenta de auxílio para a sua gestão fiscal, o resultado é de uma situação regular e longe de quaisquer diferenças de valores. Com isso, usar essa ferramenta garante que a companhia esteja operando dentro da lei. A auditoria digital serve para cruzar dados e valores e encontrar quaisquer diferenças em relação às obrigações fiscais, o que poderia prejudicar a regularidade da empresa.

Deseja atuar de maneira preventiva e adiantada, tendo maior controle da sua operação e contabilidade? Assine a nossa newsletter para receber todo o conteúdo diretamente no seu e-mail ou fale com o RH do Grupo Meta!

Auditoria digital

Artigos relacionados

Newsletter

Receba dicas e as novidades do mercado para ganhar muito mais tempo e eficiência nas operações da empresa! Preencha seus dados e assine nossa newsletter:



A MP nº 936/2020 foi publicada em 1º de abril de 2020, trazendo medidas para combate ao desemprego diante do atual cenário da pandemia.

Uma das principais medidas está relacionada com os acordos realizados com os empregados para a redução de jornada e salário, bem como a suspensão do contrato de trabalho.

Essa MP foi publicada com prazo de validade de 60 dias, ocorre que em 1º de junho houve a expiração deste prazo.

Com isso, o Congresso Nacional prorrogou a sua vigência por mais 60 dias.

Entretanto, importante destacar que esta prorrogação não autoriza as empresas a realizarem um novo acordo de suspensão do contrato de trabalho por mais 60 dias, caso a empresa já tenha optado por esta opção anteriormente.

Essa prorrogação da vigência dá a oportunidade das empresas que ainda não realizaram a suspensão do contrato ou a redução de jornada, de aderirem a essas medidas do Governo.

Agora, se a empresa já realizou a suspensão do contrato de trabalho por 60 dias, ela ainda poderá realizar um novo acordo para a redução da jornada e salário pelo prazo de 30 dias, pois não poderá haver acordos superiores a 90 dias.

 

Fonte: Jornal Contábil

A MP nº 936/2020 foi publicada em 1º de abril de 2020, trazendo medidas para combate ao desemprego diante do atual cenário da pandemia.

Uma das principais medidas está relacionada com os acordos realizados com os empregados para a redução de jornada e salário, bem como a suspensão do contrato de trabalho.

Essa MP foi publicada com prazo de validade de 60 dias, ocorre que em 1º de junho houve a expiração deste prazo.

Com isso, o Congresso Nacional prorrogou a sua vigência por mais 60 dias.

Entretanto, importante destacar que esta prorrogação não autoriza as empresas a realizarem um novo acordo de suspensão do contrato de trabalho por mais 60 dias, caso a empresa já tenha optado por esta opção anteriormente.

Essa prorrogação da vigência dá a oportunidade das empresas que ainda não realizaram a suspensão do contrato ou a redução de jornada, de aderirem a essas medidas do Governo.

Agora, se a empresa já realizou a suspensão do contrato de trabalho por 60 dias, ela ainda poderá realizar um novo acordo para a redução da jornada e salário pelo prazo de 30 dias, pois não poderá haver acordos superiores a 90 dias.

 

Fonte: Jornal Contábil