fbpx

Entenda o valor dos ativos tangíveis e intangíveis de uma empresa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Os ativos, tangíveis e intangíveis, representam uma parcela importante do patrimônio líquido das empresas.

 

Os tangíveis apresentam uma compreensão mais objetiva e concreta por parte do mercado, como por exemplo ativos imobilizados e estoques.

Já os ativos intangíveis não possuem existência física, mas proporcionam direitos e/ou benefícios aos seus detentores, além de contribuir direta ou indiretamente para a geração de receita da empresa.

No post de hoje vamos debater brevemente aspectos envolvendo a percepção do valor de mercado em relação a tais ativos.

Continue acompanhando!

 

Os ativos intangíveis e a evolução da percepção do mercado

Historicamente, o valor de determinados ativos intangíveis das organizações não era computado em avaliações de valor de mercado.

Isso porque havia uma grande dificuldade de se mensurar determinados elementos de caráter subjetivo.

Com o passar dos anos, o mercado passou a perceber que empresas que detinham determinados intangíveis diferenciavam-se daquelas que concentravam parte significativa de seus ativos apenas em bens tangíveis.

Imagine, por exemplo, duas empresas com a missão de lançar um novo produto no mercado em um mesmo segmento.

Isolados os demais fatores, como “custo x benefício” de se adquirir uma ou outra opção, aquela empresa com uma marca robusta ou especialização reconhecida pelo mercado certamente partirá de um patamar superior em termos de aceitação em um primeiro momento.

Dessa maneira, passou a ser imprescindível enxergar o valor das organizações também sob a perspectiva dos ativos intangíveis.

Um dado histórico que ajuda a ilustrar essa situação é o crescimento do índice de mercado sobre o valor contábil das empresas americanas.

 

Geração de valor x patrimônio líquido

A posse de ativos tangíveis ou intangíveis certamente influenciará a percepção de valor que o mercado terá em um determinado momento.

Além disso, outros aspectos podem influenciar essa percepção, dentre eles o segmento de atuação ao qual a organização está inserida.

Imagine que para uma empresa farmacêutica poderá ser imprescindível a pesquisa e o desenvolvimento, bem como determinadas patentes, de novos medicamentos. Nesse caso, estamos falando claramente de ativos intangíveis.

Ao mesmo tempo, uma empresa que comercializa bens de consumo poderá se beneficiar (em dado momento) da valorização da marca — outro valor intangível.

Alguns dos ativos intangíveis somente podem ser reconhecidos em determinadas situações específicas, como por exemplo em um processo de combinação de negócios (transação entre partes independentes para a aquisição de controle de determinada empresa).

Em tais processos é comum que parte significativa do preço pago, em excesso ao patrimônio líquido contábil, seja originada pela estimativa de valor de determinados ativos intangíveis.  

 

Em contrapartida à situação anteriormente mencionada, uma empresa do segmento de telecomunicações que possua sua operação com capital intensivo e inovação tecnológica poderá, em tais processos de combinação de negócios, obter uma valorização substancial oriunda também dos seus ativos tangíveis, por exemplo ativo imobilizado.

Fique atento principalmente à forma como esses dois grupos de ativos pode afetar a geração de valor para o seu negócio. Se tiver dúvidas, não deixe de falar com o seu contador.

 

Leia também: Saiba como escolher o melhor regime tributário para a sua empresa

Assine a nossa Newsletter