Ação preventiva ou corretiva: veja como otimizar a gestão da empresa | Blog

RH/Terceirização

Ação preventiva ou corretiva: veja como otimizar a gestão da empresa

por Grupo Meta • 27/01/2016 • 15:45

Ação preventiva ou corretiva: veja como otimizar a gestão da empresaNa implantação dos programas de qualidade, muitos gestores ficam em dúvida a respeito do que são ações corretivas e preventivas. Tendo em vista que alguns problemas são inevitáveis, é muito importante ter o pleno conhecimento dos conceitos e das formas de aplicação dessas ações.

Sabia que optar por ações preventivas ou corretivas podem fazer toda a diferença, tanto na cultura de uma empresa quanto na sua saúde financeira? Conheça essas importantes medidas e suas particularidades, a partir das definições dadas pela ISO 9000!

Ações corretivas

As ações corretivas são práticas necessárias para que algum problema ocorrido não traga novos. Mas há de se salientar que as ações corretivas são eficazes somente após medidas serem tomadas imediatamente após o inconveniente ter ocorrido, de forma a amenizar suas consequências.

Para citar um exemplo, vamos supor que um cliente adquiriu um tênis e, ao receber a mercadoria, reclama no SAC que um dos pares veio sem o cadarço. Nesse caso, a ação imediata a ser tomada é encaminhar um novo cadarço daquele modelo para o cliente. Como ação corretiva, um novo padrão de inspeção final de mercadorias é implantado para que o problema não volte a acontecer.


Ações preventivas

Definindo de forma simples, as ações preventivas são medidas tomadas para que um problema hipotético nunca aconteça. Para citar um exemplo, vamos supor que em uma linha de produção, um dos gestores, ao passar vistoriando o andamento dos trabalhos, verifica que um colaborador está manuseando uma ferramenta de maneira incorreta.

Essa prática pode trazer inconvenientes, como danos ao patrimônio da empresa e até acidentes de trabalho. Neste caso, a ação preventiva a ser tomada é melhorar os programas de treinamento, de maneira que os colaboradores trabalhem sob um padrão que diminui a possibilidade de erros.

O que é melhor para a empresa

Ação preventiva ou corretiva? Como dizem, é melhor prevenir do que remediar!

Ter que tomar uma ação corretiva, mesmo que seja eliminada a possibilidade de acontecer novos problemas do mesmo tipo, além de necessitar da interrupção do processo produtivo, demanda custos. As ações preventivas são benéficas para um empreendimento, tendo em vista que, apesar da necessidade de implantar programas de qualidade, treinamentos e padrões de trabalho, há de se salientar que elas podem evitar prejuízos ou mesmo tragédias, o que confirma o argumento citado no início do tópico.

Apesar de chegarmos à conclusão de que a prevenção é mais eficaz do que a correção, existem fatos que, ocasionalmente, fogem do nosso controle. Dessa forma, além do cuidado necessário para a aplicação das ações preventivas, as ações imediatas e corretivas também devem ser de conhecimento de todos.

Elas devem ser bem treinadas, além de deixar claro que o propósito delas é de evitar os problemas que as exigiram. Esperamos que nosso post de hoje tenha ajudado a esclarecer e a repensar algumas atitudes da gestão do seu empreendimento.

 

Artigos relacionados

Newsletter

Receba dicas e as novidades do mercado para ganhar muito mais tempo e eficiência nas operações da empresa! Preencha seus dados e assine nossa newsletter:



É comum ficar confuso quanto ao percurso de uma entrevista no processo seletivo, assim como quanto ao conhecimento prévio das características requisitadas para a vaga.

O avaliador, porém, tem o objetivo de conhecer o perfil dos entrevistados e, com isso, filtrar os qualificados para a vaga proposta. Portanto, algumas questões regularmente levantadas são: a formação acadêmica, a experiência técnica e a comunicação. Abaixo, explicamos cada um dos requisitos:

 

Formação Acadêmica: Ter formação na área específica do cargo garante vantagem ao entrevistado, já que esses profissionais tem maior probabilidade de terem um maior aproveitamento e competência na atuação da vaga.

Certifique-se, então, que as informações sobre formação acadêmica estejam atualizadas no currículo, contendo nome do curso, nome da instituição e período da realização. É fundamental ressaltar os cursos por ordem de importância, para que os mais relevantes apareçam com maior destaque no currículo.

 

Experiência Técnica: Ao elaborar o currículo é importante ressaltar as experiências profissionais alinhadas ao objetivo, demonstrando qualificação para ocupar o cargo de interesse. Descreva as principais atividades realizadas nas empresas anteriores.

A experiência técnica geralmente é vista como principal item avaliado para a contratação, isso porque, para as empresas, é interessante que o profissional já ingresse apresentando resultados. Além disso, contratar um funcionário com vivência na área, economiza tempo e elimina problemas na duração do contrato.

Não deixe de colocar as datas de entrada e de saída da empresa.

 

Comunicação: É importante expor ao selecionador de forma clara e verídica, as experiências e projetos dos quais você fez parte, fornecendo informações que darão ao selecionador uma ampla base para a análise do perfil.

 

Esses são os métodos base, frequentemente utilizados pelos profissionais, como forma de buscar candidatos alinhados aos cargos.

Com os melhores avaliadores, encontramos os melhores talentos. Encontre outras dicas em nosso blog.

É comum ficar confuso quanto ao percurso de uma entrevista no processo seletivo, assim como quanto ao conhecimento prévio das características requisitadas para a vaga.

O avaliador, porém, tem o objetivo de conhecer o perfil dos entrevistados e, com isso, filtrar os qualificados para a vaga proposta. Portanto, algumas questões regularmente levantadas são: a formação acadêmica, a experiência técnica e a comunicação. Abaixo, explicamos cada um dos requisitos:

 

Formação Acadêmica: Ter formação na área específica do cargo garante vantagem ao entrevistado, já que esses profissionais tem maior probabilidade de terem um maior aproveitamento e competência na atuação da vaga.

Certifique-se, então, que as informações sobre formação acadêmica estejam atualizadas no currículo, contendo nome do curso, nome da instituição e período da realização. É fundamental ressaltar os cursos por ordem de importância, para que os mais relevantes apareçam com maior destaque no currículo.

 

Experiência Técnica: Ao elaborar o currículo é importante ressaltar as experiências profissionais alinhadas ao objetivo, demonstrando qualificação para ocupar o cargo de interesse. Descreva as principais atividades realizadas nas empresas anteriores.

A experiência técnica geralmente é vista como principal item avaliado para a contratação, isso porque, para as empresas, é interessante que o profissional já ingresse apresentando resultados. Além disso, contratar um funcionário com vivência na área, economiza tempo e elimina problemas na duração do contrato.

Não deixe de colocar as datas de entrada e de saída da empresa.

 

Comunicação: É importante expor ao selecionador de forma clara e verídica, as experiências e projetos dos quais você fez parte, fornecendo informações que darão ao selecionador uma ampla base para a análise do perfil.

 

Esses são os métodos base, frequentemente utilizados pelos profissionais, como forma de buscar candidatos alinhados aos cargos.

Com os melhores avaliadores, encontramos os melhores talentos. Encontre outras dicas em nosso blog.