Como fugir de um seguro pirata?

Seguros

Como fugir de um seguro pirata?

03/10/2017 - 10:06

Ao adquirir um veículo, é comum procurar por um seguro para se prevenir contra sinistros e evitar prejuízos. Contudo, na hora de contratar o serviço é preciso ter atenção.

Algumas empresas ofertam serviços de proteção com preços atraentes abaixo dos praticados no mercado, mas se trata, na verdade, de um seguro pirata, que oferece riscos ao consumidor.

Para ajudar você a identificar esse tipo de seguro e compreender os riscos dessa contratação, selecionamos algumas informações importantes. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é um seguro pirata?

Quando se contrata um seguro, a seguradora assume o risco dos danos sofridos pelo segurado em troca do pagamento do prêmio, com todos os dados e as condições do serviço registrados em uma apólice, que é entregue ao consumidor.

Contudo, existem os seguros piratas, comercializados com finalidade semelhante, mas ofertados por empresas que não são autorizadas pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) — órgão responsável pelo controle e pela fiscalização dos mercados de seguro.

Esses serviços costumam ser ofertados por associações ou cooperativas, com a denominação de proteção ou benefícios, que funcionam em cooperação — os contratantes do serviço rateiam os valores necessários para pagar as indenizações de sinistros dos outros membros.

Diferentemente dos seguros comuns, não há uma apólice, apenas a assinatura de uma proposta de associação com o pagamento de uma taxa de adesão. Também não há o pagamento de prêmio pelo contratante, mas de uma mensalidade fixa, acrescida dos valores referentes ao rateio da indenização dos outros membros, quando ocorrem acidentes.

Como fugir de um seguro pirata?

Tendo em vista a falta de regulamentação legal e a ausência de um órgão fiscalizador para garantir o cumprimento das disposições contratuais, o seguro pirata pode gerar prejuízos para o contratante.

Como as regras são diferentes, existe um grande risco de, em caso de problemas, o pagamento da indenização não ser realizado.

Por isso, é preciso ter cuidado no momento da contratação para garantir a regularidade do serviço. Confira algumas dicas a seguir.

Pesquise se a seguradora é autorizada pela SUSEP

O primeiro passo para garantir a regularidade do seu seguro é conferir se a empresa está autorizada pela SUSEP — por meio do site ou do telefone. Se a empresa não for autorizada pelo órgão, trata-se de um seguro pirata.

Esse procedimento é fundamental, tendo em vista que somente se a empresa for supervisionada o consumidor terá a segurança de que as normas referentes à prestação desse serviço estão sendo seguidas.

Desconfie de valores abaixo do preço de mercado

As seguradoras são obrigadas a manter uma reserva de recursos fiscalizada pelo órgão para garantir o pagamento das indenizações dos seus clientes, o que influencia no prêmio, tendo em vista os riscos assumidos pela empresa.

Nos seguros piratas não existe reserva, portanto, para que possam pagar os valores de indenização contratados, as empresas dependem do pagamento dos demais associados, permitindo que a proteção seja ofertada por um valor inferior.

Contudo, também há o risco dos pagamentos não serem efetuados, ante o inadimplemento dos demais ou da má administração da empresa.

Por isso, sempre que receber ofertas de valores inferiores aos praticados pelo mercado, é importante consultar a empresa na SUSEP e buscar mais informações.

Verifique se a empresa faz a avaliação de risco dos segurados

Para fixar o valor de um seguro, as seguradoras consideram diversos fatores relacionados ao segurado e ao carro para calcular o risco do negócio e garantir a viabilidade financeira do contrato.

Nos seguros piratas, considera-se apenas o valor da tabela FIPE do veículo. Por isso, caso você perceba que não houve avaliação de risco em relação aos condutores e segurados, provavelmente o serviço que está sendo ofertado não é um seguro.

Também é preciso ficar atento aos termos utilizados. As empresas que oferecem seguros piratas utilizam nomenclaturas diferentes, como proteção ou clube de benefícios, para burlar as normas e não serem consideradas ilegais.

Desse modo, tendo atenção aos termos ofertados e pesquisando a empresa junto à SUSEP, é possível garantir a regularidade do seguro contratado.

Agora que você já sabe como fugir de um seguro pirata, siga-nos nas nossas redes sociais — Facebook, LinkedIn e Twitter — e acompanhe as nossas atualizações!

Grupo Meta
Somos especialistas em tornar a gestão das empresas mais ágil e segura.