fbpx

O que um seguro empresarial deve cobrir? Entenda!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Toda companhia deseja preservar sua integridade: é por essa razão que um seguro empresarial é imprescindível para garantir o bom funcionamento de qualquer negócio. Afinal, segurança nunca é demais e deve ser sempre um dos principais focos na administração empresarial.

Esse é um assunto incrivelmente amplo, já que existem diversas modalidades de seguros, com coberturas variadas. Foi pensando em esclarecer essas dúvidas que listamos aqui os principais tipos de seguros empresariais e mostramos quando é recomendável contratar um. Acompanhe!

O que cada uma das modalidades de seguro empresarial cobre?

Existem três áreas empresariais em que, caso ocorram sinistros (incidentes que causam danos), pode haver grandes prejuízos para o empreendimento. Confira quais são essas áreas, seus respectivos seguros e coberturas:

Seguro de bens

Essa modalidade de seguro tem como objetivo proteger a empresa contra danos causados aos bens ou negócios. A cobertura pode incluir:

  • roubos e furtos;
  • perda de mercadorias;
  • seguro de crédito;
  • veículos automotores;
  • lucros cessantes;
  • despesas fixas;
  • obras civis;
  • edificações e seus bens em geral.


Seguro de pessoal

Aqui, a proteção é diretamente para os empregados e proprietários do negócio. As seguintes subespécies de seguros que podem ser contratadas conjunta ou separadamente, são:

  • de vida;
  • de saúde em geral;
  • de doenças e acidentes;
  • de proteção de renda.


Seguro de responsabilidade civil

A responsabilidade civil consiste nos danos causados, involuntariamente ou acidentalmente, pela empresa, a terceiros ou aos seus bens. Existem as seguintes variedades de responsabilidades civis a serem cobertas:

  • do empregador;
  • de guarda de veículos de terceiros;
  • de estabelecimentos em geral;
  • de obras civis;
  • de serviços de montagem e instalação de equipamentos;
  • de prestação de serviços a terceiros.


Quais coberturas são obrigatórias por lei?

A maioria dos seguros é facultativa, mas a norma que dispõe sobre o assunto, o Decreto-lei nº 73/66, especificamente em seu artigo de nº 20, impõe que alguns sejam de contratação obrigatória pelas empresas. Confira quais são eles na íntegra da lei:

Art 20. Sem prejuízo do disposto em leis especiais, são obrigatórios os seguros de:

  1. a) danos pessoais a passageiros de aeronaves comerciais;
  2. b) responsabilidade civil do proprietário de aeronaves e do transportador aéreo;
  3. c) responsabilidade civil do construtor de imóveis em zonas urbanas por danos a pessoas ou coisas;
  4. d) bens dados em garantia de empréstimos ou financiamentos de instituições financeiras públicas;
  5. e) garantia do cumprimento das obrigações do incorporador e construtor de imóveis;
  6. f) garantia do pagamento a cargo de mutuário da construção civil, inclusive obrigação imobiliária;
  7. g) edifícios divididos em unidades autônomas;
  8. h) incêndio e transporte de bens pertencentes a pessoas jurídicas, situados no País ou nele transportados;
  9. j) crédito à exportação, quando julgado conveniente pelo CNSP, ouvido o Conselho Nacional do Comércio Exterior (CONCEX);
  10. l) danos pessoais causados por veículos automotores de vias terrestres e por embarcações, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não;
  11. m) responsabilidade civil dos transportadores terrestres, marítimos, fluviais e lacustres, por danos à carga transportada.

A exigência depende do ramo das empresas: elas só serão obrigadas a contratar aquelas estritamente correlacionadas aos serviços que prestam.

Quando vale a pena contratar um seguro empresarial?

A necessidade de contratar seguros facultativos depende da organização de cada empreendimento. Aqui, não importa o ramo ou porte de sua empresa, pois sempre existe o risco de ocorrerem sinistros que comprometam o futuro da companhia, seja atrasando seu crescimento no mercado ou até a levando à falência.

Por essa razão, é fundamental estudar com cuidado quais eventos são prováveis de ocorrer ou capazes de abalar profundamente as finanças da empresa, contratando somente os seguros que se encaixem nas necessidades da companhia.

Antes de optar por um seguro empresarial, é necessário saber quais são as suas modalidades e o que eles cobrem, garantindo que a contratação seja realizada de forma inteligente. Após fazê-lo, os administradores podem trabalhar tranquilos, pois sabem que nada será perdido por incidentes imprevisíveis.

Gostou deste artigo? Então curta nossa página no Facebook e continue acompanhando outras publicações como essa!

Assine a nossa Newsletter